Blog

Fique informado das notícias do mercado imobiliário

Novas regras para mutuário em atraso

Caixa Econômica Federal anunciou mudanças no financiamento imobiliário logo no começo do ano, com a reativação do sistema Pró-Cotista que utiliza recursos do FGTS para compra da casa própria.


Publicado em 23 Janeiro 2018

Compartilhe:      

Novas regras para mutuário em atraso

A Caixa Econômica Federal anunciou mudanças no financiamento imobiliário logo no começo do ano, com a reativação do sistema Pró-Cotista que utiliza recursos do FGTS para compra da casa própria. Também houve alongamento do prazo para que o mutuário do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) que estiver com as prestações da casa própria em atraso acerte a sua vida.

 

Clientes com pagamentos em atraso podem usar o saldo da conta do FGTS para o pagamento de até 80% das prestações do financiamento. Essa opção vale para quem estiver com, no máximo, 12 prestações em atraso. O objetivo é ajudar os clientes a colocar as contas em dia, além de estimular o mercado imobiliário, segundo a Caixa.

 

O mutuário terá até 31 de dezembro deste ano para quitar a dívida. O prazo anterior venceu em dezembro do ano passado.

 

IMÓVEL USADO

 

A partir de agora quem quiser comprar um imóvel usado vai poder financiar até 70% do valor da unidade, com juros que variam de 7,85% (clientes com débito em conta ou conta-salário na Caixa) a 8,85% ao ano. O orçamento do banco para este ano é de R$ 4 bilhões para essa modalidade de crédito. Em 2017, a linha emprestou R$ 6,1 bilhões.

 

Para se enquadrar na modalidade, os interessados devem comprovar um período mínimo de 36 meses de trabalho sob o regime do FGTS (não necessariamente consecutivos) ou saldo em conta vinculada de pelo menos 10% do valor de avaliação do imóvel.

 

O valor máximo financiado é de R$ 950 mil para imóveis localizados em Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal. Para demais localidades, o valor é de R$ 800 mil.


Fonte: ADEMI