Blog

Fique informado das notícias do mercado imobiliário

Como escolher os tipos certos de tapetes para a sua casa

Acessórios podem dar um toque especial aos ambientes da casa, deixando-os mais bonitos e confortáveis. Veja como escolher o mais adequado


Publicado em 08 Abril 2019

Compartilhe:    

Como escolher os tipos certos de tapetes para a sua casa

decoração da casa pode ficar mais elegante, alegre, divertida e confortável com tapetes. Essas qualidades tornam o acessório um bom investimento, já que pode dar o charme final aos ambientes do imóvel.

As estruturas da arquitetura do espaço e os móveis costumam ser os elementos mais importantes para a definição dos espaços de uma residência. Contudo, é possível que falte cor, brilho e textura, que fazem com que os cômodos parecem mais confortáveis e agradáveis. É aí que entram os acessórios!

Projeto de decoração da Infinity Spaces utiliza tapete

Almofadas, mantas, colchas, cortinas, toalhas e tapetes fazem parte de um grupo de peças utilizadas para a finalização de propostas de decoração. Elas dão toques de cor, profundidade, calor e até de movimento aos espaços.

Esses acessórios também são utilizados para cobrir imperfeições, destacar áreas e unir móveis. Os tapetes ainda amenizam o frio característico de alguns tipos de pisos, proporcionando mais conforto aos moradores.

Projeto de Daniela Gradella utiliza tapete

 

Efeitos visuais

A inclusão de tapetes em conjuntos decorados pode alterar totalmente a percepção que as pessoas têm dos interiores de uma casa. Esses acessórios chegam até a provocar ilusões visuais.

Um tapete pode, por exemplo, alongar espaços, fazê-los parecerem mais claros ou escuros; e maiores ou menores do que são.

O acessório também tem suas desvantagens e pode provocar reações alérgicas. E é por estas e outras razões que suas características precisam ser estudadas!

Projeto de decoração de Helaine Goes Pinterich utiliza tapete

 

Tipos mais comuns

É necessário achar a peça mais adequada ao estilo do espaço. Mais do que isso, é preciso encontrar o tipo que combine com cada cômodo.

De acordo com a proposta de decoração de interiores, a opção pode ser por um tapete de cor neutra, clara ou escura; de pelo alto ou curto; e quadrado ou redondo, entre outros formatos. Até o processo de fabricação da peça pode ser um critério de escolha.

Projeto de decoração de Mariana Lazarini Prado Generoso utiliza tapete

Os tapetes mais convencionais são aqueles de espessura fina, a exemplo dos persas. Eles são, em geral, feitos de lã ou seda e são extremamente delicados. Por conta disso, não podem ser usados em áreas de maior circulação e são caros.

Mas há no mercado muitos outros tipos de peças interessantes, que podem combinar com os mais diversos tipos de decoração.

Existem tapetes feitos de forma mais artesanal e também linhas mais industriais. Os mais rústicos são produzidos com fibras naturais, como pele, bambu, sisal, algodão ou lã.

Essas peças costumam ser bastante duráveis, de ótima qualidade e não acumulam pó. Combinam com ambientes com decoração mais simples ou descontraída e também com casas de campo.

Projeto de decoração de Sergio Palmeira utiliza tapete

De fato, os tapetes de fibras naturais são uma ótima opção para decoração. Contudo, não devem ser colocados em áreas molhadas ou úmidas. Mas felizmente as tecnologias evoluíram e as fábricas começaram a produzir tapetes em fibras sintéticas, mais resistentes. Alguns exemplos são o nylon, o acrílico, o poliuretano, a lycra e o vinil.

Essas peças são uma alternativa válida aos materiais naturais, pois são belas, resistentes, de fácil limpeza, adequadas para vários ambientes e têm ótimo custo-benefício.

Ao comprar um tapete, é importante se informar sobre suas características, assim como especificações dadas pelo fabricante. Por se tratar de um tipo de peça que acumula muitos resíduos, pode precisar de limpeza constante. Infelizmente, essa característica pode desbotar ou deteriorar suas fibras.

Projeto de decoração do Espaço do Traço Arquitetura utiliza tapete

 

Critérios para escolha

Antes de sair comprando qualquer peça,  é necessário definir qual o efeito visual buscado para a decoração da casa.

Quer que o espaço seja mais clean? Que ele fique mais sofisticado, ou talvez mais alegre? Que pareça neutro ou mais quente? Você pode usar um tapete que combine ou contraponha as peças existentes no local.

Se o ambiente for muito colorido, você pode optar por uma peça mais neutra Se for o contrário, abuse das cores e estampas. Lisos e estampados convivem bem, mas é aconselhável escolher uma cor predominante.

Projeto de decoração com tapete de Pietro Terlizzi

A escolha do material, formato, medidas, cores, estampas e outros detalhes do tapete também vão depender do espaço em que ele será colocado e a função que irá desempenhar. Afinal, nem todos os modelos combinam com qualquer zona da casa.

Por exemplo, não se pode colocar um tapete de pelos altos no dormitório de uma pessoa com alergias ou problemas respiratórios. Ou um tapete persa, caro, na área onde dorme um animal de estimação.

Projetos de decoração publicados na revista Viva Decora utilizam tapetes

Tapetes lisos e claros ampliam espaços. Já os coloridos, estampados e de texturas marcantes deixam a atmosfera do ambiente mais viva. Tapetes em formatos redondos ou recortados quebram a simetria dos móveis de uma sala.

Projeto de decoração de Flávia Gerab Tayar utiliza tapete

Por outro lado, as peças mais felpudas podem dar mais conforto em áreas de home theater, enquanto os de pelo curto protegem áreas de maior circulação, como salas de jantar.

Quanto a dormitórios, o náilon, da lã, do kilim ou da pele de carneiro são os mais adequados porque são materiais delicados e macios que proporcionam ainda mais conforto para essa área da casa.

Projeto de decoração de Camila Chalon utiliza tapete

Já decidiu que tipo de tapete usar? Reflita sobre seu gosto e suas necessidades, além do estilo de decoração de sua casa, e experimente começar por um ambiente. Se ficar bom, vá expandindo aos poucos.


Fonte: Exame