Blog

Fique informado das notícias do mercado imobiliário

Pesquisa aponta aumento de 2% na valorização dos imóveis em Goiânia em três meses

Setor Marista lidera como o bairro mais valorizado de Goiânia, com preço médio de R$ 6.426 do metro quadrado, segundo estudo da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO).


Publicado em 09 Agosto 2019

Compartilhe:    

Pesquisa aponta aumento de 2% na valorização dos imóveis em Goiânia em três meses

A Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO) divulgou uma pesquisa que apontou um aumento de 2% na valorização dos imóveis em Goiânia em três meses. A pesquisa compara dados do final de dezembro de 2018 e o final de março de 2019.

O vice-presidente da Ademi-GO, Fernando Razuk, conta que, nos anos de "boom" do mercado imobiliário, os imóveis em Goiânia tiveram uma valorização acima de 15% ao ano e, no período da crise, o índice médio chegou a 5% ao ano, um resultado considerado muito bom em função do cenário econômico.

“Com o mercado aquecido, é possível que a valorização volte para o patamar de 10% ao ano. Com a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia, em 6,5% ao ano, o imóvel volta a ser uma melhor alternativa de investimento em relação à maioria das aplicações financeiras de baixo risco”, explica Fernando.

O sócio e diretor da City Soluções Urbanas, João Gabriel Tomé, conta neste primeiro trimestre de 2019 houve aumento de 50% na venda dos imóveis em relação ao mesmo período do ano passado. E, segundo ele, o aumento da valorização se deve à confiança do cliente neste novo período econômico.

“A partir do momento que o cliente investe na compra de um apartamento ainda na planta, ele faz um investimento, pois, depois de entregue, o prédio tende a ser mais valorizado. E, ao comprar na planta, ele ainda tem mais facilidade na forma de pagar”, conta João Gabriel Tomé.

 

Setor Marista

O Setor Marista ainda lidera como o bairro mais valorizado de Goiânia, com preço médio de R$ 6.426 do metro quadrado, de acordo com a pesquisa.

“O bairro mais desejado de Goiânia tem uma grande concentração de empreendimentos de alto padrão e está situado em uma região nobre, bem centralizada em relação aos outros bairros nobres da cidade, com muito serviço e conveniência, e de fácil acesso para todos os bairros de Goiânia”, comenta Fernando.

 

Lançamentos

A pesquisa também apontou que o número de unidades lançadas no primeiro trimestre deste ano é duas vezes maior do que o número de unidades lançadas no primeiro trimestre de 2018.

“Foram 734 unidades lançadas em Goiânia e Aparecida de Goiânia no período de janeiro a março, representando um Volume Global de Vendas (VGV) de R$ 236 milhões”, diz Razuk.

Segundo o vice-presidente, neste ano, até a primeira quinzena de maio, quatro empreendimentos foram lançados. E, para os próximos dias, estão previstos quatro lançamentos imobiliários dos associados da Ademi-GO, distribuídos nos setores Marista, Bueno, Pedro Ludovico e Parque Amazônia.

O gerente de marketing da EBM Desenvolvimento Imobiliário, Ademar Moura, conta que está com uma boa expectativa de crescimento para o mercado imobiliário deste ano. E que, além de lançar empreendimentos de alto padrão, está investindo em prédios no padrão médio e econômico.

"Além de lançar apartamentos de alto padrão com uma metragem maior também estamos lançando apartamentos menores, médios e econômicos sem perder o alto padrão de acabamento", conta Ademar.

 

Vendas

Segundo ele, este grande aumento é atribuído, principalmente, pela definição do cenário político e pela melhoria nas vendas dos últimos dois anos. De 2016 para 2017, as vendas aumentaram 23% e, de 2017 para 2018, o crescimento chegou a 26%.

“A definição desse cenário animou os incorporadores que voltaram a investir no lançamento de novos empreendimentos”, conta Razuk.

O diretor comercial da Terral Incorporadora, Marcelo Borges, conta que no mês de fevereiro deste ano registrou um aumento de 40% nas vendas em relação ao mesmo período nos últimos 5 anos.

"Este ano podemos dizer que dobraram as vendas dos imóveis em relação ao ano passado. Estamos com uma visão de crescimento, que as vendas podem aumentar ainda mais", conta Marcelo.

A pesquisa também aponta que de janeiro a março deste ano foram comercializadas 1.500 unidades. Já no mesmo período de 2018, foram 1.891 unidades vendidas.

Apesar do número menor em 2019, a Ademi atribui o resultado à oscilação natural do mercado, uma vez que a média mensal de vendas em 2019 foi de 515 unidades.

 

Minha Casa Minha Vida

Segundo o vice-presidente, do total de unidades lançadas no primeiro trimestre deste ano, 24% pertencem ao programa do governo federal, Minha Casa Minha Vida. O mercado imobiliário goiano está preocupado com a continuidade desta iniciativa, uma vez que o novo governo ainda não definiu as diretrizes do projeto para os próximos meses.

“O programa Minha Casa Minha Vida é muito importante para o mercado imobiliário e para a sociedade. O programa visa suprir o déficit habitacional do país, que é maior dentre a população de menor poder aquisitivo. Obras e empreendimentos deste programa são grandes indutores na geração de emprego e renda”, ”, afirma o presidente da Ademi-GO Roberto Elias.

 

Distratos

O número de distratos no primeiro trimestre de 2019 foi de 593 unidades e se manteve praticamente igual ao resultado obtido em 2018, quando contabilizou 585 unidades. Segundo a Ademi-GO, este problema deve se resolver nos próximos anos em função da lei aprovada em 2018, que estabelece regras mais justas em relação às rescisões.

A oferta de unidades também vem caindo. De janeiro a abril de 2019 foram 8.607 unidades disponíveis para vendas, número historicamente considerado muito baixo para Goiânia.

“Com o mercado aquecido e a oferta de imóveis em baixa, só reforça a possibilidade da valorização dos imóveis se intensificar durante o ano de 2019”, pontua Fernando.


Fonte: G1