Blog

Fique informado das notícias do mercado imobiliário

Home staging: a tendência de decoração para aluguel e venda de imóveis

Conheça o conceito famoso nos Estados Unidos que está ganhando força no Brasil


Publicado em 20 Outubro 2020

Compartilhe:    

Home staging: a tendência de decoração para aluguel e venda de imóveis

Quando falamos em decoração de casas e de apartamentos, é comum pensarmos logo em projetos de interiores pensados exclusivamente para aquele perfil de morador. Ou seja, o arquiteto analisa as características do cliente no briefing e traduz aquela identidade específica também nas escolhas arquitetônicas e decorativas. Porém, nem sempre é assim. Há um conceito dentro da arquitetura que foge à personalização de ambientes e está em crescimento no Brasil: o home staging.

Em palavras simples, home staging significa a "encenação da casa" para a compra ou aluguel. Quem define a tendência é a arquiteta Luiza Altman, à frente do escritório Clínica Decoração, especializado em consultoria de décor. "Vai desde pequenos reparos a reformas completas, envolvendo a produção e a decoração dos espaços, fotografias de qualidade e divulgação, de modo que o processo revele todo o potencial do imóvel para o possível comprador ou inquilino, encantando-os na hora da visita", disse.

Este novo norte para projetos ganhou força com o crescimento das locações short stay, como aquelas oferecidas pelo Airbnb. Acordo temporário entre um proprietário em busca de uma renda extra e alguém na procura de uma acomodação mais acessível, estas locações tentam conquistar os mais diferentes públicos. Neste sentido, um décor versátil é um grande aliado.

"Não existe uma fórmula para os projetos, porque cada imóvel é um e fazemos um estudo da região para verificar os potenciais clientes. Mas, no geral, as premissas são deixar os ambientes neutros, em bom estado de conservação, despersonalizados e com uma decoração atraente e aconchegante que mostre o seu potencial", disse Luiza.

Além disso, no caso de locações short stay, é ideal que o décor seja diferenciado e apresente cores e contrastes fortes. Estes pontos garantem que a casa se destaque no mercado e seja valorizada, acelerando o processo de venda ou aluguel.

A análise prévia sobre a casa que receberá o home staging vai além de um entendimento do bairro. A arquiteta Paula Carvalho, por exemplo, fez três cursos sobre o conceito durante esta quarentena e explica que o estudo une diferentes áreas: "o que mais usamos são princípios de design, psicologia e marketing. Geralmente se inicia com uma reunião para avaliação das necessidades dos clientes e, posteriormente, a 'escolha' da opção que mais se adapta."

 

Como trabalhar com short stays e home staging durante a pandemia

Durante a crise pandêmica da Covid-19, alguns imóveis, que estavam estagnados, encontraram ainda maiores dificuldades para venda e locação. Uma saída é exatamente usar das propostas do home staging nestes lugares, buscando uma maior movimentação.

"A pessoa pode começar com uma boa organização, pinturas novas e o que chamamos de despersonalização dos ambientes – tirando excessos e objetos pessoais, como fotos de família. O imóvel tem que atender a uma decoração neutra para que possa receber qualquer tipo de visitante, porém com afeto, para que o possível comprador ou anfitrião se encante ao primeiro olhar. Almofadas, mantas, cortinas e flores são truques que podem trazer o charme de forma rápida e barata. Velas e aromas também encantam o cliente e trazem complemento na produção", explica Luiza.

 

Desafios

Para Luiza, o maior desafio do home staging é não ser visto como custo, mas como investimento. "É desafiador educar o proprietário e o corretor que o staging é uma técnica que agrega valor ao imóvel. Por isso, é um investimento e não um gasto. O imóvel parado com suas despesas faz o proprietário perder muito dinheiro e, geralmente, ele não se dá conta dessa perda até mostrarmos as contas para ele", disse.

Paula, que pensa da mesma forma, acrescentou: "o home staging veio exatamente para ajudar os proprietários e clientes a potencializarem seus imóveis de forma que a venda seja rápida e garantida."


Fonte: Casa e Jardim